Archive for the ‘Sobre o nada’ Category

Como seu sempre digo, tem horas que são ótimas para ter idéias e pensamentos malucos. A hora de dirigir é uma delas. E hoje, a caminho do trabalho, vi uma árvore na rua que me lembrou Kinkans.

Se você não sabe o que é Kinkan, é uma fruta que parece uma mini-laranja, que dá prá comer que nem pipoca. E eu adoro. Meu avô tinha um vizinho lá em Aguaí que tinha um pé de kinkan na casa dele (mas a gente chamava de laranjinha) e ele sabia que eu gostava, então sempre me dava um monte. Só que o bizarro é que o pé de kinkan, que parece uma laranja mas é muito menor, é muito maior que uma laranjeira.

E eu, que adoraria um pé de kinkan em casa, pensei em fazer um pé de kinkan bonsai. Uma árvore pequenina que daria frutas pequeninas.

Aí, só para demonstrar como funciona o pensamento lógico: as árvores, pelo que me lembro das aulas de ciências da 6ª série, produzem seu próprio alimento, que é a seiva. E a seiva é produzida num processo em que as raízes capturam água e sais minerais do solo, as folhas capturam a luz do sol e através da mistura de tudo isso com a clorofila das folhas, bam!, a árvore cozinha sua própria comida.

O bonsai (que em japonês significa árvore do vaso, eu acho) é feito com uma árvore normal que tem as raízes podadas para não crescer e ficar do tamanho, bem, de uma árvore. Podar as raízes, então, é limitar uma parte importante do sistema alimentar da árvore, para que ela não cresça, certo?

Logo, um bonsai é uma árvora que fez a cirurgia de diminuição do estômago.

Não é novidade nenhuma que eu gosto de rock. E isso não é de hoje. Coisa de moleque, desde sempre. E a grande maioria das músicas que eu ouvi na minha vida são cantadas em inglês. Algumas vezes, o encarte dos discos (sim, os de vinil, que é o que tinha na minha época) trazia as letras das músicas. Ainda não existia o Google Translator (nem o Google, nem a internet), mas um dicionário Michaelis ajudava a descobrir o que os caras estavam cantando.

Mas isso não era regra. A grande maioria das vezes não tinha encarte nenhum, nem letra, nem nada. Aí o que rolava era o bom e velho embromation. Aqui parece que o cara disse alguma coisa parecida com Ai uil sãrvai ona plein e tá legal. Tá bonito. Praticamente um americano.

E por conta disso, é engraçado ouvir, depois de aprender a falar inglês, uma música que fazia tempo que não ouvia, desde quando ainda rolava o embromation. Hoje, no rádio, por exemplo, ouvi o clássico rock’a'billy Summertime Blues, do Eddie Cockhran. Fazia anos que não ouvia essa música. Eu tava lá batucando no volante e pensando no trânsito quando o Eddie cantou:

I called up my congressman
And he said
“I’d like to help you Sonny
But you’re too young to vote”

Sei lá porque, mas achei de rolar de rir! Eu devia ter aprendido antes. :D

Esblogoogle
Passado
Eu no Twitter